O BBB 20 tem dado o que falar e, ontem, a Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (DEAM) de Jacarepaguá, zona oeste do Rio de Janeiro, surpreendeu o Brasil ao intimar Petrix Barbosa para prestar depoimento após ser acusado de assédio durante o confinamento no reality show da Globo. Ao UOL, a delegada Juliana Emerique revelou o que acontecerá com o participante, que está no paredão ao lado de Hadson, Pyong e Babu, caso ele saia ou permaneça no programa.

Se Petrix for eliminado nesta terça-feira (3), ele terá de dar o depoimento assim que pisar fora do estúdio. Como investigado, ele tem direito de defesa e a ter seu advogado. “Caso seja constituído (um advogado) no momento, após a saída, o depoimento será sim, assim que ele sair da casa”, explica Juliana.

Caso a votação seja favorável à permanência do brother, o atleta terá que esclarecer o episódio do mesmo jeito. “Não sendo eliminado, a delegada responsável pelo caso vai ouvir as vítimas e o próprio autor e ele poderá, sim, ser eliminado do programa, uma vez que, caso saia da casa, existem regras que não permitem o contato do participante com o mundo exterior”, afirma a delegada.

Já as sisters, Bianca Andrade (a Boca Rosa) e Flayslane, poderão ser ouvidas sem sair do reality show. “As meninas poderão ser, sim, ouvidas no confessionário. Iremos até os Estúdios Globo. Como ele é o investigado, não vai ter essa possibilidade. Ele vai ter que sair”, reforça.

“Eu sempre falo: ‘vítima é vítima e não pode ser prejudicada’. Nós vamos fazer de tudo para que elas sejam ouvidas dentro do jogo”, completa a delegada.

Petrix já sabe da intimação De acordo com Juliana, Petrix já está ciente da notificação da justiça. “Ele já foi avisado da intimação pelo jurídico do programa”, explica. “Espero que isso seja um recado para os outros homens que estão lá confinados: para que respeitem as meninas lá presentes”, deseja a delegada.

Petrix foi acusado de assédio em dois episódios diferentes. O primeiro, envolvendo Bianca. O público pediu sua expulsão por ter chacoalhado a sister e encostado em seus seios. Na semana passada, em outra festa, o ginasta foi acusado de esfregar a genitália em Flayslane, enquanto ele dançava e a sister estava bêbada sentada no chão da casa.

Procurada, a assessoria da emissora de televisão carioca confirmou: “A Globo informa que a intimação foi entregue ao departamento jurídico, hoje”.

Em seu perfil no Twitter, a Polícia Civil do Rio de Janeiro escreveu sobre o assunto: “DEAMs atuando sempre no combate à violência contra a mulher”.

Família nega assédio
Em contato com o UOL, representantes de Petrix explicaram o ocorrido com o ginasta dentro da casa e negaram o assédio. Veja a nota na íntegra. “O Petrix pode até ter cometido algumas falhas, sim, dentro da casa mais vigiada do Brasil. Mas todos os erros dele seriam apenas falhas normais e isoladas se não fosse um primeiro grande mal entendido oriundo de um vídeo que veio à tona em festa realizada no BBB, na noite de 24/01/2020, onde ele aparece alongando as costas de Bianca Andrade e, em seguida, chacoalhando seu tronco (algo comum na ginástica e prática comum do Petrix, até mesmo com sua própria namorada e familiares próximos, sem nenhuma maldade, zero cunho sexual)”, disse a assessoria de imprensa dele.

“Acontece que ele foi vítima do julgamento de “juízes cibernéticos” que ficam fazendo patrulhas na internet, mas infelizmente erraram na condenação, fazendo juízo totalmente precipitado e radical ao extremo, julgamento muito comum inclusive em épocas predominadas por mídias sociais, onde imagens de heróis e de vilões são construídas em curtíssimos intervalos de tempo”, completou.

Caso parecido gerou eliminação
A situação de Petrix é muito parecida com a vivida por Vanderson no BBB 19.

Na ocasião, Vanderson também foi intimido a depor na Delegacia de Atendimento à Mulher de Jacarepaguá. Como a Globo teve de cumprir a decisão, o brother acabou sendo eliminado da casa.

Vanderson era acusado por agressão física, estupro e importunação antes de ter entrado no BBB. Por causa dessa situação, o ex-participante disse que irá processar o Estado do Rio de Janeiro.

“Não havia urgência”, dizem os advogados de Vanderson. “Ela poderia ter esperado até ele sair do programa”.