Foto: internet.

Na manhã dessa quinta-feira, 22, em Jacaraú, cidade do litoral paraibano, os candidatos a prefeito; Aquino Móveis (PV), Elias Costa (PDT) e João Ribeiro (PTB), participaram de um debate promovido pela Rádio Talismã FM, realizado na Câmara Municipal. É a primeira vez que os postulantes se enfrentam cara a cara para apresentarem suas propostas e fazerem críticas pontuais.

 

Aquino Móveis, candidato pela oposição. Foto: internet

Pela oposição, Aquino Móveis e João Ribeiro estavam visivelmente mais tranquilos e preparados para o momento. As quase duas horas de embate, foi aproveitada por eles para elencar os problemas da gestão atual, fazer duras críticas e perguntas que deixaram o gestor e candidato à reeleição, Elias Costa, muitas vezes sem respostas.

 

João Ribeiro, candidato de oposição. Foto: internet

Segundo os candidatos da oposição, o prefeito faz obras “maquiadas” e em quatro anos não concluiu nenhuma obra estruturante idealizada ou projetada por ele mesmo. “Nosso maior problema é a falta de abastecimento de água na zona rural e só nos últimos onze meses sua gestão já recebeu mais de R$ 7 milhões só do dinheiro do petróleo. Com tanto dinheiro, nós diga qual foi a obra hídrica que você fez para resolver esse problema? O que você fez com tanto dinheiro?”, perguntou João Ribeiro.

Aquino Móveis foi além, segundo ele, Elias Costa mudou demais. “O candidato não dá atenção ao povo, sua casa vive fechada e com seguranças na porta. Na campanha passada você [Elias] não precisava de segurança pra andar com o povo. O candidato foi eleito pelo povo, mas governa para a elite, (…), antes escrevia de caneta Bic, hoje, está usando uma ¹Montblanc”, pontuou Aquino.

(ao centro) Prefeito Elias Costa, candidato à reeleição. Foto: internet

O candidato Elias Costa também fez duras críticas à gestão do ex-prefeito João Ribeiro. Destacou os avanços que, conforme o ponto de vista dele, só aconteceram na gestão atual. “Nossa gestão avançou e temos o IDEB maior, na sua gestão, candidato [João Ribeiro], o IDEB despencou”, disse.

 

Por muitas vezes Elias Costa alterou o tom de voz e chegou a ser chamado à atenção pela organização do debate por não estar seguindo o regulamento acordado pelos três assessores.

O prefeito também não poupou críticas ao candidato Aquino Móveis, destacou nele [Aquino] a falta de experiência , que, segundo Elias, deve ser condição necessária para ser prefeito. De acordo com Elias Costa, Aquino é despreparado e inexperiente. Em sua fala, disse que a empresa que seu opositor possui, está quase fechando as portas e frisou: “como terá então condições de administrar uma Cidade”.

Em frente a Câmara e as ruas no entorno foram ocupada por uma multidão de pessoas vestidas de vermelho e verde: cores dos candidatos de oposição. Na saída, Aquino Móveis e João Ribeiro foram ovacionados pelas respectivas militâncias. Elias Costa esperou a dispersão da multidão e saiu seguido apenas de seus assessores.

Além do rádio, o debate era compartilhado pela página da Talismã FM no Facebook. Pelas redes sociais, os internautas criticaram Elias Costa por pontuar a inexperiência política de Aquino Móveis. Conforme os posts, os internautas afirmavam que Elias estava esquecendo que ele mesmo também nunca havia ocupado qualquer cargo eletivo antes de vencer as eleições em 2016.

Outra observação vinda das interações nas redes sociais foi sobre a segurança que os candidatos de oposição passaram nas afirmações que faziam para o candidato da situação e a ausência de muitas das respostas de Elias para perguntas deles.

A interação nas redes sociais foi intensa e sobrou críticas para todos os lados. A maior delas foi sobre a pouca apresentação de propostas dos três candidatos. “Eles só se ofendem e acusam um ao outro, queria ouvir as propostas…”, destacou uma internauta. A live chegou a ter mais de 800 visualizações simultâneas e a audiência pela sintonia da Rádio se manteve fechada na Cidade até o fim do debate.

¹ Montblanc, a caneta citada por Aquino Móveis durante o debate, é uma das mais caras do mundo, podendo chegar ao valor de R$ 20 mil reais.

Obs.: Embora citada por Aquino, não há confirmação de que o prefeito usava a caneta da marca Montblanc no momento. Durante o debate porém, a informação passada pelo opositor não foi desmentida pela prefeito, ou posteriormente por sua assessoria.

Da redação do Manchete PB