Os vereadores Galego de Cocó, Neto Mendes, Jaelson Monteiro, João de Gêu e Josimar Pinto, que compõem o grupo de oposição no município de Pilõezinhos estarão realizando, mensalmente, doações de cestas básicas a diversas famílias carentes no município. A ação foi idealizada pelos cinco parlamentares e, após discutirem sobre a temática e buscarem uma solução viável para, de certa forma, tentar amenizar a situação atual de algumas famílias pilõezinheses, decidiram, por conta própria, darem as mãos e ajudarem, por meio de doações de alimentos, aqueles que mais precisam no momento. A primeira entrega das cestas básicas foi realizada há poucos dias, no final do mês de março.

De acordo com os vereadores, a escolha não é fácil, tendo em vista que há muitas famílias que, nesse período de pandemia, estão passando por necessidade. Porém, estão tentando localizar, em primeiro momento, aqueles que estão precisando com mais urgência. Com isso, os parlamentares contam com a ajuda de pessoas que possam passar tais informações e, inclusive, orientam que, caso alguém esteja precisando, entrem em contato com algum dos cinco vereadores de oposição.

Diversas reclamações foram levantadas em plenária na Câmara Municipal, dentre elas a omissão do poder público executivo na distribuição de cestas básicas às famílias carentes do município foi uma das questões abordadas pelos vereadores. Segundo informações, o atual prefeito de Pilõezinhos, Marcelo Matias (PSDB), dizia, em seus discursos políticos durante a campanha eleitoral de 2020 que, ao chegar ao poder, questões fundamentais como alimentos e moradia (construção de casas) seriam os pontos mais fortes e marcantes de sua gestão. Porém, segundo afirmam os vereadores da bancada de oposição, até o momento o básico – que é a doação de cestas básicas para as famílias do município – não foi feito de forma satisfatória. “Pessoas estão passando necessidade por falta de assistência da Prefeitura de Pilõezinhos. O prefeito não entrou em uma gestão cheia de dívidas, mas com as contas tudo em dia e pronta para seguir o que a ex-prefeita vinha fazendo. Portanto, não há motivo para não dar assistência ao nosso povo, principalmente nesse momento mais crítico no qual estamos vivendo. E, para isso, nós vereadores estamos fazendo aquilo que é dever, e obrigação, do poder executivo municipal.” – pontuaram os vereadores.

Lembrando que doação de cestas básicas não é atribuição do Poder Legislativo. O vereador tem como papel fundamental ser o elo entre o governo e o povo. Ele tem o poder de ouvir o que os cidadãos querem, propor e aprovar esses pedidos na Câmara Municipal e fiscalizar se o prefeito e seus secretários estão colocando essas demandas em prática. Outra função do vereador é propor projetos que estejam de acordo com os interesses e o bem-estar do povo, manter a fiscalização sobre as ações do poder executivo e observar a maneira como está sendo aplicado o dinheiro público em benefício da população do município.

Portanto, a doação das cestas básicas, apesar de não ser função de um vereador, eles afirmam que não se trata de uma questão meramente de atribuição ou função do Poder Legislativo, mas sim uma ação humanitária, que visa, de forma direta, minimizar a necessidade de várias famílias do município. Os parlamentares afirmaram que continuarão a ação e que a cobrança ao poder executivo municipal também irá continuar.