cristiano-araujoUm mês após a morte de Cristiano Araújo, de 29 anos, vítima de um acidente de carro na BR-153, em Goiás, a produção do cantor anunciou o lançamento de materiais inéditos sobre a vida pessoal e a carreira do sertanejo. Segundo Rafael Vanucci, produtor do músico, já existem projetos para a criação de um álbum de músicas nunca antes apresentadas pelo músico, além de uma biografia e dois filmes – incluindo um documentário – sobre sua trajetória de sucesso. O último show do jovem, feito em Itumbiara (GO), em 23 de junho, também será lançado em DVD.

— Temos muitos projetos futuros para o Cristiano. Ele nos deixou muito material. A gente tem projeto para um CD de músicas inéditas e um DVD ao vivo do último show dele. Temos a ideia de lançar um livro de fotografias porque temos muitas imagens do Cristiano nesses 4 anos de sucesso. Ele andava com fotógrafo o tempo inteiro, então, existe muito material. E também planejamos uma biografia — revela Vanucci.

Ainda de acordo com o empresário, não foram definidas ainda as datas para os lançamentos, que incluem produções cinematográficas.

— Temos ideia de fazer tanto um documentário quanto um filme sobre a trajetória musical de Cristiano — garantiu Vanucci.

A missa de um mês pela morte do cantor foi antecipada e aconteceu na última quarta-feira, na Paróquia Nossa Senhora da Assunção, em Goiânia. Parentes e amigos do músico lotaram o local. Segundo Vanucci, a data foi escolhida porque às quartas a família de Cristiano costuma se reunir para ir às missas da congregação.

— O ser humano nunca está preparado para a morte. Ainda mais uma forma tão repentina, de um cara que estava no auge da vida profissional, com dois filhos pequenos… É difícil analisar a dor de cada um dos familiares e da galera que trabalhava com ele. Mas a gente tenta transformar essa falta dele em saudade. Vamos eternizar a obra dele — afirmou o produtor.

Imagens vazadas
Segundo o produtor, a família de Cristiano ainda está de luto. O cantor e a namorada Allana Moraes, de 19 anos, morreram quando o carro em que estavam capotou. Eles voltavam do show em Itumbiara. O empresário Victor Leonardo e o motorista do cantor, Ronaldo Miranda, que também estavam no veículo, ficaram feridos, mas já passam bem.

No dia seguinte à morte do músico, um vídeo e fotos que mostram a preparação do corpo do cantor para seu funeral foram divulgados na internet. Segundo a polícia, foram os funcionários da Clínica Oeste, Marco Antônio Ramos, de 41 anos, e Márcia Valéria dos Santos, de 39, que fizeram a gravação, posteriormente disseminada em redes sociais pelo estudante de enfermagem Leandro Almeida Martins, de 24.

Os técnicos em tanatopraxia foram demitidos. O trio acabou indiciado por vilipêndio de cadáver, crime com pena prevista de 1 a 3 anos de prisão e multa. Eles aguardam o avanço do processo em liberdade.

Segundo a juíza Maria Umbelina Zorzetti, do Tribunal de Justiça (TJ) de Goiás, é aguardada a finalização de um laudo de peritos do Instituto de Criminalística local sobre os celulares dos indiciados para que o processo prossiga. De acordo com a assessoria de comunicação da Polícia Civil de Goiás, os resultados serão apresentados na próxima semana, dentro do período indicado pela magistrada.

Enquanto isso, tanto no Google, quando no Facebook, ainda é possível encontrar as imagens do corpo do cantor e sua namorada. No início do mês passado, o juiz da 3ª Vara de Família e Sucessões de Goiânia, William Fabian, deferiu liminar determinando que as empresas suspendessem a veiculação de imagens e vídeos dos procedimentos de autópsia do cantor e da exposição dos corpos no local do acidente. Segundo informações do TJ de Goiás, as companhias têm até o dia 11 de agosto para retirar o material, sob pena de multa de R$ 10 mil.

Em nota, o Facebook explicou o motivo de ainda não ter feito a retirada das imagens: “Para avaliar algo, precisamos do link (URL, o endereço eletrônico) desse conteúdo, que não recebemos neste caso. Assim que recebermos os links corretamente, poderemos avaliar e tomar as medidas necessárias”.

Por sua vez, representantes do Google afirmaram que recorreram da decisão judicial por entender que a mesma viola o Marco Civil da Internet ao não indicar as URLs específicas do conteúdo a ser removido. E acrescentou: “O Google não dispõe de meios para fazer o controle prévio da disseminação de conteúdo em suas plataformas e depende da indicação das URLs. Em paralelo, o Google já removeu diversos vídeos e resultados de busca a partir de algumas URLs já indicados no processo. Também retiramos diversos vídeos indicados por usuários por violações dos termos de uso e das nossas políticas.”

— Para a família isso é tudo muito ruim. Nós tentamos não mostrar esses materiais para ninguém. Estamos com nossos advogados com toda dedicação para que os culpados por terem feito ou distribuído essas imagens paguem — diz Vanucci.

Caixa-preta do carro
De acordo com o delegado Fabiano Jacomelis, responsável pelo caso, a “caixa preta” da Land Rover do cantor foi retirada do veículo no dia seguinte à tragédia. Porém, a decodificação das informações contidas no equipamento será feita pela montadora em Londres e ainda não tem data para a chegada desses dados.

Segundo o delegado, o material da “caixa preta” pode esclarecer, por exemplo, se houve alguma falha mecânica no veículo, como problemas nos freios ou airbags. Jacomalis não disse se o carro estava acima do limite de velocidade permitido no local.

Processos
A família de Cristiano Araújo, que havia entrado com uma ação por danos morais conta a Clínica Oeste, a Funerária Paz Eterna, que fez o transporte do corpo para o funeral, e a seguradora do plano funerário, por causa do vazamento das imagens do cantor, aguarda uma determinação do juiz Enyon de Lemos, de Goiás, sobre o caso. Segundo informações do TJ, não há data para o magistrado tomar sua decisão sobre a indenização.

Do Extra