Rachel Sheherazade afirmou que faltava “inteligência” a quem não entendeu as “brincadeiras” que Silvio Santos fez com ela no último “Troféu Imprensa”. Mas, ao que parece, ela própria não foi sagaz o suficiente para entender o recado do “patrão” – que disse tê-la contratado apenas para ler notícias.

Segundo Keila Jimenez, Sheherazade deixou de se dedicar à formatação do “SBT Brasil”, telejornal que apresenta ao lado de Carlos Nascimento e Joseval Peixoto. A âncora tem chegado cada vez mais tarde à emissora, já próxima de entrar no ar, tendo tempo apenas para a maquiagem.

Anteriormente, Rachel chegava mais cedo e participava de reuniões de pauta; agora, o “pouco caso” com o jornalístico tem deixado outros profissionais da redação tensos e irritados. Desta forma, Sheherazade está seguindo ao pé da letra a recomendação “velada” de Silvio Santos: agindo como mera leitora de TP.

Vale lembrar, contudo, que a jornalista foi sim contratada para opinar, diferente do que o “patrão” afirma agora. Silvio Santos a contratou quando um editorial crítico a respeito do Carnaval da Paraíba repercutiu na internet, em fevereiro de 2011. Por conta das interpretações controversas (e do agitado cenário político), Rachel Sheherazade foi “silenciada”.

Do RD1