Algumas crianças do Reino Unido sem apresentarem comorbidades morreram de uma síndrome inflamatória rara que os pesquisadores acreditam estar ligada ao coronavírus, afirmou o secretário de Saúde Matt Hancock nesta terça-feira, 28.

Especialistas médicos italianos e britânicos estão investigando uma possível ligação entre a pandemia do coronavírus e grupos de doenças inflamatórias graves em bebês que chegam ao hospital com febre alta e artérias inchadas.

Médicos no norte da Itália, uma das áreas mais atingidas do mundo durante a pandemia, relataram um número extraordinário de crianças menores de 9 anos com casos graves do que parece ser a doença de Kawasaki, mais comum em partes da Ásia. “Há algumas crianças que morreram que não tinham condições de saúde subjacentes”, disse Hancock à LBC Radio.

“É uma nova doença que achamos que pode ser causada pelo coronavírus e pelo vírus da covid-19. Não temos 100% de certeza porque algumas das pessoas que o receberam não tiveram um resultado positivo, por isso estamos pesquisando bastante, mas é algo com que estamos preocupados.”

Até agora, pensava-se que as crianças eram muito menos suscetíveis do que seus pais ou avós às complicações mais mortais provocadas pelo novo coronavírus, embora a misteriosa doença inflamatória observada na Grã-Bretanha, Espanha e Itália possa exigir uma reavaliação.

“É raro, embora seja muito significativo para as crianças infectadas. O número de casos é pequeno”, afirmou Hancock. Ele não deu um número exato para o número de mortes.

 

Do Estadão