Silvia e Eliana (Foto: Reprodução/Facebook)
Silvia e Eliana (Foto: Reprodução/Facebook)

Silvia Abravanel, filha número dois de Silvio Santos, criticou o apresentador da Record Gugu Liberato, a presidente Dilma Rousseff e o apresentador João Kleber durante participação no programa da Eliana, no início da noite deste domingo (26).

O UOL divulgou algumas falas da participação de Silva no programa televisivo.

“[Tenho] ressentimento, mágoa, pelas atitudes que ele teve principalmente com o meu pai. Ele saiu pela porta [do SBT] sem ao menos dar um tchau. Isso me magoou muito, porque eu conheci o Gugu quando eu tinha 15 anos, ele tinha uns 27, no casamento do meu pai, dentro da nossa casa. Ele não era nem famoso, não era praticamente nada. E o meu pai foi ensinando, foi apoiando, dando todo o apoio, e fazendo dele um apresentador. E foi embora do SBT para outra emissora sem dar tchau”, contou a atual apresentadora do “Bom Dia & Cia”.

Silvia Abravanel também aproveitou para comentar sobre a presidente Dilma Rousseff (PT). “Com todo respeito, não concordo que ela seja a mais poderosa. Acho que poder não é você ter muito dinheiro na sua conta. ‘Poder’ é você poder fazer o bem, olhar nos olhos das pessoas e ser sincera. ‘Se eu não consigo fazer, não consigo fazer, me desculpa’. Mas inventar, ludibriar, principalmente o povo brasileiro, que é um povo lutador. Nossa, eu não aceito de jeito nenhum”, afirmou Silvia.

Em relação a João Kleber, Silvia Abravanel questionou uma atitude do apresentador da Rede TV! e afirmou que não o aceitaria nem como colega. “Como todo programa de fofoca, ele quer audiência. E ele sabe que sou uma pessoa polêmica. Uma vez ele me levou no programa dele, e colocou uma pessoa, na qual tive um desentendimento muitos anos atrás para falar comigo pelo telefone. Aquilo me causou um constrangimento muito grande. Não gostei da atitude dele”, disse ela.

A filha de Silvio Santos também revelou a história de um desentendimento que teve com o cantor e político Agnaldo Timóteo nos bastidores do SBT, na época em que Silvio Santos estava se candidatando para prefeito de São Paulo. “Ele [Agnaldo Timóteo] tinha os interesses dele. Queria que o meu pai fosse da política para, claro, ele dar uma ‘mordidinha ali’. Ele meteu o dedo na minha cara e a gente se pegou nos corredores do SBT”, conta Silvia.

Do Msn