Imagens do vídeo da reunião ministerial, que teve sigilo derrubado hoje pelo ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), mostra o ministro da educação, Abraham Weintraub, dizendo que, por ele, colocaria “vagabundos” na cadeira e diz que começaria pelo STF.

O ministro da educação também disse que não quer “ser escravo” no Brasil e fala em “acabar com essa porcaria que é Brasília”. “Eu não quero ser escravo nesse país. E acabar com essa porcaria que é Brasília. Isso daqui é um cancro de corrupção, de privilégio. Eu tinha uma visão extremamente negativa de Brasília. Brasília é muito pior do que eu podia imaginar”, afirmou.

O ministro da educação também disse que não quer “ser escravo” no Brasil e fala em “acabar com essa porcaria que é Brasília”.

“Eu não quero ser escravo nesse país. E acabar com essa porcaria que é Brasília. Isso daqui é um cancro de corrupção, de privilégio. Eu tinha uma visão extremamente negativa de Brasília. Brasília é muito pior do que eu podia imaginar”, afirmou.